Jardim

​Floresce em mim algo, vivo, mas sem pigmento

É rosa sem cor, mas repleta de sentimento
Nascida e regada pelas minhas sementes de dor

Era tristeza recatada, porém tornou-se bela flor
Agora está no jardim das lembranças, sonhos e pensamento

Há nesse lugar historias quebradas, tão vil sofrimento
Há também retalhos de finos carinhos unidos com louvor

Um jardim feito de podas, restos e horror
Nessa terra, agora encantada, a forma virou talento

E o afeto é meu caule, meu tronco, o sustento
Esse peso eu o levarei para onde eu for

Esse jardim outrora colorido eu chamava de amor
J. C. Dhalagzar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s