Sertão 

​Reclamamos das tempestades dentro de nós 

que nos imergem em águas tão soturnas dos momentos a sós. 

Mas meu medo maior é exatamente parar de chover 

e definhar pela ausência do que, tristemente, regava o meu ser. 

Sem as sementes que nascem dos meus olhos perco a calma, 

estarei seco em vida, uma pedra, ser sem alma. 

E o sentimento falecido irá parar meu coração, 

não serei mais triste, sem lágrimas, apenas sertão.
J. C. Dhalagzar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s